sábado, 28 de fevereiro de 2015

Biblioteca Central Irmão José Otão da PUCRS

A Biblioteca Central Irmão José Otão teve sua origem no acervo localizado junto ao Colégio Rosário em 1940, servindo às Faculdades de Ciências Econômicas, Filosofia, Serviço Social e Direito.

Em 1967, com a mudança da PUCRS para o atual Campus Universitário, passou a ocupar o segundo pavimento da Reitoria. Em 1977, mudou-se para o atual prédio, ocupando área total de 10.000 metros quadrados.

O espaço físico da Biblioteca Central foi ampliado para uma área de 21.000 metros quadrados, através da integração de uma torre de 14 pavimentos à estrutura antiga, em 2008.

O projeto de ampliação, baseado na redefinição conceitual dos seus serviços, priorizou a expansão física de forma seletiva e planejada, oferecendo instalações modernas dotadas de elementos dinamizadores das atividades relacionadas à aprendizagem, investigação científica e ações relacionadas à integração com a sociedade.

Os conceitos norteadores da nova estrutura refletiram o surgimento de espaços de acesso à
informação, de produção de conhecimento e divulgação da cultura, privilegiando tanto o acesso presencial como o virtual.

Possui ambientes integrados, com áreas projetadas para uso de recursos multimídia, salas de estudos, consulta a acervos especiais e obras raras, amplo espaço cultural, salas de leitura, e andares exclusivos para estudos individuais e de grupos de pessoas.

A modernização relativa ao acervo envolveu a unificação das mídias de informação e sua reorganização, em quatro áreas do conhecimento. A revisão conceitual da Biblioteca, baseada na autonomia do usuário.

Na estrutura atual, a Biblioteca oferece aos seus usuários diversos serviços, destacando-se a consulta
bibliográfica ao acervo através do catálogo on-line, assim como os demais serviços e recursos virtuais, disponível no endereço - http://www.pucrs.br/biblioteca.

Provê acesso a fontes de pesquisa on-line, em todas as áreas do conhecimento, com bases de dados de textos referenciais e integrais tais como, Medline, PsycInfo, Biological Abstracts, Primal Pictures, INSPEC, ERIC, Journal Citation Reports, International Pharmaceutical Abstracts, Press Display, ProQuest On-line, UptoDate, entre outros.

Disponibiliza serviços de reservas e renovações on-line, avisos automáticos e boletins informativos por e-mail. Disponibiliza também, busca federada (metabusca), consulta local ao acervo, empréstimo domiciliar, empréstimo entre bibliotecas, empréstimo local de notebooks para estudos individualizados e em grupo.

Participa de programas cooperativos e de redes e convênios de informação. Nas questões de pesquisa, oferece atendimento personalizado e orientação sobre a aplicação de normas técnicas na área de documentação.

Também é oferecido um Programa de Capacitação de Usuários e visitas orientadas, buscas bibliográficas automatizadas e assistidas por bibliotecários, entre outros serviços.

Desde 1993, a Biblioteca Central utiliza o Sistema ALEPH na informatização de seus serviços, incluindo o catálogo on-line. Em 2014, adota uma nova ferramenta de busca, denominada OMNIS, baseada no conceito inovador de “descoberta” que oferece, no resultado da busca, o acesso às informações contidas no acervo das Bibliotecas da PUCRS e em relevantes fontes acadêmicas mundiais.

Com objetivo de colocar à disposição do pesquisador os documentos que lhe garantam aprender e gerar conhecimento, a Biblioteca percorre a meta de enriquecimento do seu acervo através da aquisição de livros, periódicos, bases de dados e todo tipo de material de apoio educacional.

Participante de redes de cooperação existentes em nível mundial, a Biblioteca procura garantir o intercâmbio de dados e documentos.

Em 1996, implantou o Serviço de Interligação Eletrônica de Bibliotecas para Troca de Documentos - LIGDOC, que permite o envio e recebimento de documentos via Internet, entre as instituições integrantes do Programa Cooperativo entre Bibliotecas do ISTEC (Consórcio Ibero-Americano de Educação em Ciência e Tecnologia).

O serviço de circulação do acervo é agilizado através da disponibilização de sistemas de autoatendimento. Os equipamentos de empréstimo automático possibilitam ao próprio usuário realizar seu empréstimo, emitem o recibo da operação efetuada e liberam a obra para passar pelo sistema de segurança.

Equipamento de Auto devolução

Atendimento a deficientes visuais

As máquinas de auto-devolução, localizadas externamente à entrada principal, além de permitirem ao próprio usuário efetuar a transação, distribuem o acervo devolvido de acordo a incidência de reserva e as áreas da Biblioteca.

A Biblioteca Central oferece recursos e serviços de Tecnologia Assistida voltada a pessoas com deficiência visual.

Estão disponíveis para os usuários:

  • microcomputadores com softwares para leitura de tela utilizando sintetizadores de voz (JAWS e DOSVOX)
  • digitalização de textos;
  • conversão de textos para áudio (.DOC para .MP3, em português);
  • acervo de livros falados;
  • fones de ouvido para audição dos livros falados e de textos.
  • Conversão de textos para áudio:

A conversão de documentos .DOC (texto escrito) para .MP3 (texto falado) é realizada através do serviço on-line gratuito Robobraille, que permite converter textos em formato eletrônico (documentos gerados pelo programa MS-Word) para voz sintetizada no idioma Português.

Qualquer pessoa pode utilizá-lo: basta enviar documentos do Word anexados em mensagem de e-mail para textoparavoz@robobraille.org e em alguns minutos os documentos são devolvidos em arquivo de áudio MP3 com voz sintetizada, podendo ser ouvidos na própria Biblioteca Central ou salvos em CD ou pendrive (as mídias devem ser trazidas pelos usuários).

Comutação Bibliográfica

Localização e busca de material bibliográfico não disponível no acervo das Bibliotecas da PUCRS.

Modalidades:

  • COMUT/IBICT: permite a obtenção de cópias de documentos técnico-científicos disponíveis nos acervos das principais bibliotecas brasileiras e em serviços de informação internacionais.
  • SCAD/Bireme (Serviço Cooperativo de Acesso a Documentos): é um serviço colaborativo e facilita o acesso aos textos completos de documentos da área de ciências da saúde.
  • LIGDOC: permite a troca eletrônica de documentos entre as bibliotecas das instituições membros do ISTEC - The Ibero-American Science and Technology Education Consortium. 

Rede de Bibliotecas Consorciadas LIGDOC

Brasil:

  • CTA / ITA
  • Centro Técnico Aeroespacial / Instituto Tecnológico de Aeronáutica.
  • INPE
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.
  • PUC Rio
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
  • PUCRS
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
  • UNICAMP
  • Universidade Estadual de Campinas (somente documentos pertencentes ao acervo das seguintes bibliotecas: BAE e FCM).
  • USP
  • Universidade de São Paulo (somente documentos pertencentes ao acervo das seguintes bibliotecas: USP-EPBC, USP-EPEL, USP-EPMN, USP-EPEC, USP-EPMI, USP-EPMT, USP-EPQI, USP-EPRO, USP-EESC).

Exterior:

  • CES
  • Biblioteca Fundadores, Universidad CES - Colômbia.
  • CNEA
  • Comision Nacional de Energia Atomica – Argentina.
  • EAFIT
  • Universidad EAFIT - Colômbia.
  • FucSalud
  • Fundación Universitaria de Ciencias de la Salud - Colômbia.
  • PUCP
  • Pontifícia Universidad Catolica del Peru - Peru (todas as bibliotecas com exceção da IRA e Centrum).
  • UDEA
  • Universidad de Antioquia - Colômbia.
  • ULA
  • Universidad de Los Andes – Venezuela (somente documentos pertencentes ao acervo das seguintes bibliotecas: EUM, EUMH, EUF e EUO).
  • UNAL
  • Universidad Nacional de Colombia - Colômbia.
  • UNBOSQUE
  • Universidad El Bosque - Colômbia.
  • UNIANDES
  • Universidad de Los Andes - Colômbia.
  • UNINORTE
  • Universidad del Norte -­ Colômbia.
  • UNISABANA
  • Universidad de La Sabana - Colômbia.
  • UNIVALLE
  • Universidad del Valle - Colômbia.
  • UNLP
  • Universidad Nacional de La Plata - Argentina.
  • UTADEO
  • Universidad de Bogotá Jorge Tadeo Lozano - Colômbia.
  • UY
  • Universidad de la República – Uruguai (podem ser solicitados somente documentos pertencentes ao acervo das bibliotecas FC, FD, IH, FING, FM, FO, FQ e FV).

Setor de Obras Raras e Acervos Especiais - SAE

O Setor possui seis coleções especiais:

  • Coleção de Obras Raras - livros, revistas, folhetos e manuscritos;
  • Coleção Especial Iconográfica (CEI) - livros;
  • Coleção Especial Universidade (CEU) - obras editadas pela Editora da PUCRS (EDIPUCRS) contém livros e folhetos;
  • Coleção Cinematográfica P.F. Gastal (PFG) - livros, folhetos, revistas, cartazes, manuscritos, clipping, fotografias e realia;
  • Coleção Cinematográfica H. Padjem (PAD) - livros, folhetos, revistas, clipping, cartazes e fotografias

Coleção Júlio Petersen (JPE) - livros, folhetos, revistas, mapas, manuscritos e clipping.

O Setor também disponibiliza um scanner para salvar imagens que podem ser enviadas por e-mail, ou armazenadas em pendrive/disquete, ou gravadas em CD-ROM.

Coleção de Obras Raras

A Coleção de Obras Raras da Biblioteca Central possui cerca de 3.000 títulos e está constituída por obras publicadas do século XVII ao século XX, abrangendo todas as áreas do conhecimento.

A partir de 1998, foram definidos critérios específicos para avaliação do acervo, tendo início o seu processamento técnico.

Entre os diversos títulos que podem ser encontrados no Setor, poderíamos destacar:

  • CAMINHOÁ, Joaquim Monteiro. Elementos de botanica geral e medica. Rio de Janeiro: Typ. Nacional, 1877. 6v. 
  • GAMA, José Basílio da. O Uruguay. Rio de Janeiro: Clássica, 1893. 78p. 
  • HAMPSON, George F. Catalogue of the lepidoptera phalaenae in the British Museum. London: Order of the Trustees, 1898-1920. 13v. 
  • MARTIUS, Carl Friedrich Philipp von. Flora brasiliensis. Monachii et Lipsiae: Apud Frid. Fleischer in comm., 1840-1906. 15v.

O acervo está disponível, para consulta local, à toda comunidade.

A pesquisa é realizada com acompanhamento de funcionários da Biblioteca Central.

Fotocópia e digitalização das obras raras não são permitidas, visando a conservação das mesmas.

Tratamento técnico das Obras Raras

Pesquisa de raridade:

  • Análise segundo os critérios adotados pela Biblioteca e busca de citações em repertórios de obras raras, como: Sacramento Blake, Inocencio, Rubens Borba de Moraes e Catálogos de Obras Raras.
  • Catalogação: A catalogação é realizada de acordo com o CCAA2 e o DCRB (Descriptive Cataloging of Rare Books).

EX LIBRIS

A expressão latina que significa "dos livros de" foi muito utilizada no século XVIII. Pode ser impressa ou mesmo manuscrita na forma de uma etiqueta em couro ou papel colocada no verso da encadernação. Definida também como bookplate:"Uma etiqueta pequena de papel ou similar afixada a um livro, normalmente atrás da capa frontal ou na folha interna da contracapa, a fim de indicar o nome do proprietário. Bookplates decorativos são uma categoria de item considerada como "lembrança", vendidas em branco ou com o nome da pessoa presenteada impressa de forma personalizada em um espaço dedicado ao nome, às vezes seguida da frase em latim "ex libris"."

Sites sobre Ex Libris:

American Society of Bookplate Collectors & Designers
(Sociedade Americana de Colecionadores e Designers de ex libris)
http://www.bookplate.org
Rede internacional de entusiastas de ex libris, criada com a proposta de agregar designers estabelecendo sociedades em 41 países. Sob controle da Federation International des Societes d’Amateurs d’Ex Libris (FISAE) veja chamadas para palestras, apresentação de slides, exposições, etc.

Association of Collectors & Friends of Ex Libris

(Associação de Colecionadores e Amigos de Exlibris)
http://www.natur.cuni.cz/el/sspeang.htm
A Association of Collectors and Friends of exlibris (SSPE) associa quase 600 colecionadores, artistas e amigos de pequenos e comemorativos trabalhos gráficos, particularmente os que são feitos em bookplates (ex libris). A SSPE desenvolve suas atividades em todo território da república Tcheca. Em inglês, alemão e tcheco.

Diretório de Bookplates do Yahoo!

http://dir.yahoo.com/Arts/Design_Arts/Book_Arts/Bookplates/
Competições, coleções, exposições, publicações, designers e organizações que tratam de ex libris no mundo.

EXPOSIÇÕES

In Aedibus Aldi - the legacy of Aldus Manutius and his press
hhttp://exhibits.lib.byu.edu/aldine/
Versão digital da exposição realizada em 1995, na Biblioteca da Brigham Young University. Traz a relação, ilustrada, das obras publicadas pelo grande impressor veneziano e seus descendentes. /inglês.

Exposição virtual da Rare Book Library at the University of Sidney

http://www.library.usyd.edu.au/libraries/rare/modernity/
Descreve 140 obras originais que expressam a cultura e o pensamento moderno.

FERRAMENTAS PARA CATALOGAÇÃO DE OBRAS RARAS

Livros de Arte
http://www.philobiblon.com
Informações sobre a arte dos livros: impressão, encadernação, ilustração, decoração, caligrafia, técnicas e tutoriais, publicações, galerias de livros especiais e iconográficos. Em inglês.

Latin Place Names
(Nomes de lugares em Latin)
http://net.lib.byu.edu/~catalog/people/rlm/latin/names.htm
Relação de nomes de lugares em latin desenvolvida pelo Comitê de Padrões Bibliográficos, da Seção de Livros e Manuscritos Raros da Association of College and Research Libraries (ACRL). Nomes encontrados em imprenta de livros impressos antes de 1801 e seus vernáculos equivalentes no formato AACR2 (Anglo-American Cataloguing Rules). Em inglês.

Obras Raras - Universidade de Londres
http://catalogue.ulrls.lon.ac.uk/search~S4
Catálogo on-line de obras raras da Universidade de Londres, incluindo as coleções históricas da instituição, impressos antes de 1830, e coleções especiais. Em inglês.

RBMS – Bibliographic Standards Committee
http://lib.nmsu.edu/rarecat/#GCS
Apresenta recursos da WEB para a catalogação de Obras Raras. Em inglês.

Textos Raros
http://www.textesrares.com/index.htm
Textos e imagens raras, compreendendo o período do Século XV ao Século XIX. Em francês.

Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
MESSINA-RAMOS, Maria Angélica Ferraz. Manual para entrada de dados bibliográficos em formato MARC 21: ênfase em obras raras e especiais. Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2011.
Ótima ferramenta de trabalho, complementa o Descriptive Cataloging of Rare Books (DCRB). Em português.
Também disponível online: https://www.bu.ufmg.br/boletim/Manual_Obras%20Raras_Completo_Versao%20Publicada.pdf

OUTRAS BIBLIOTECAS COM ACERVOS RAROS

Brasiliana – USP
http://www.brasiliana.usp.br/
British Library (UK)
Rare Books and Music Reading Room
http://www.bl.uk/reshelp/inrrooms/stp/rrbysubj/rbmusicrr/rarebksmusic.html

Library of Congress (EUA)
Rare Book & Special Collections Division
http://www.loc.gov/rr/rarebook/

National Library of Canada (Canadá)
The Rare Book Colection
http://www.collectionscanada.gc.ca/rare-books/index-e.html

Tarlton Law Library (EUA)
Rare Book & Special Collections
http://tarlton.law.utexas.edu/rare/index.html

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (BR)
Departamento de Obras Raras
http://www.ufrgs.br/bibliotecacentral/biblioteca-central/equipe/departamento-de-obras-raras/

University of Notre Dame (EUA)
Rare Book & Special Collections
http://www.library.nd.edu/rarebooks/index.shtml

LIVRARIAS 

Maggs Bros. Ltd. Rare Books
Fundada em 1853, é o maior sebo do mundo. Especializada em livros e manuscritos raros. Efetua compra e venda nas áreas de: Viagens, História Natural, Continentes, Livros Ingleses antigos, Era Moderna, Autógrafos e Ciência Militar. Permite consulta e compra on-line. Pesquisa por autor, título, descrição bibliográfica, sumário, ano e preço. Links para catálogos on-line. Localizada em Londres, Inglaterra. Em inglês.

PRESERVAÇÃO DO ACERVO

Biblioteca Nacional (Brasil)
http://www.bn.br/portal/?nu_pagina=56
Guidelines for the Security of Rare Books, Manuscripts, and Other Special Collections
(Guia para segurança de Obras Raras e outras coleções especiais)
http://www.ala.org/acrl/standards/securityrarebooks
Guia que identifica importantes tópicos para desenvolver políticas adequadas de seguança de coleções. Preparado pelo Comitê de Segurança da seção de Livros e Manuscritos Raros da Association of College and Research Libraries (ACRL). Publicado em julho de 1999. Em inglês.

Obras Raras - CIBEC
http://portal.inep.gov.br/obras-raras
Ministério da Educação: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e (INEP)
Centro de Informações e Biblioteca em Educação (CIBEC)

Planejamento para Preservação
http://143.106.151.46/cpba/cadtec/cadtec_38.htm
Livro virtual em formato PDF, escrito por Michael Trinkley, sobre construção de prédios para bibliotecas, visando a preservação. Parte da coleção de 53 textos do CPBA, Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos. A leitura pode ser feita on-line, gratuitamente.

Lista de Teses e Dissertações por Programa de Pós-Graduação

Programa de Pós-Graduação em Administração e Negócios
Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação
Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Programa de Pós-Graduação em Direito
Programa de Pós-Graduação em Economia do Desenvolvimento
Programa de Pós-Graduação em Educação
Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática
Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica
Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais
Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Programa de Pós-Graduação em História
Programa de Pós-Graduação em Letras
Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Programa de Pós-Graduação em Medicina/Pediatria e Saúde da Criança
Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Programa de Pós-Graduação em Teologia
Programa de Pós-Graduação em Zoologia

Para acessar as teses clique aqui !!!!
























Fotos e informações da própria Biblioteca.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Tribo Azande

O Reino Azande já chegou a incluir partes do sul do Sudão, do nordeste da República Democrática do Congo e da República Central Africana.

Os colonizadores europeus dividiram a região em distintos países mas os Azandes permaneceram em sua terra natal, que é a floresta tropical, onde plantam frutas, café e árvores folhosas.



Espiritualidade

Os Azandes acreditam em espíritos e demônios ancestrais, assim como em um espírito primordial que permeia todos os aspectos da existência humana.

Eles veem os eventos negativos, como machucados e acidentes, como resultado de fatores físicos observáveis, fatores espirituais ou transgressões sociais.

Bruxaria e adivinhação são usadas para entender a origem dos eventos negativos e, quando possível, levar a situação para uma direção mais positiva e saudável.

Um desses rituais é o benge, no qual as partes envolvidas vão para a selva e dão veneno a uma galinha.

Os participantes fazem uma pergunta e interpretam a resposta levando em consideração se a galinha vive ou morre. Respostas também podem ser obtidas através do "dakpa", no qual os Azandes oferecem aos cupins três tipos de ramos e observam qual das três espécies eles escolherão.

Nascimentos

As tradições Azande proíbem mulheres de comer certos alimentos, como batata doce, chamada de "mene", por medo de o alimento causar aborto.

Quatro dias após o nascimento, a mãe senta com a criança na fumaça de uma fogueira de folhas verdes. Isso faz com que a criança fique forte.

As garotas não são circuncisadas, mas os jovens homens passam pela circuncisão aos 19 anos.



Casamento

Historicamente, o homem Azande oferece um dote de 20 lanças para a família da noiva.

Os homens que não possuem o dinheiro necessário para pagar 20 lanças podem se casar com as outras irmãs, para neutralizar a necessidade do dote.

Alguns homens pagam esse dote quando a menina ainda é criança.

Morte

Os Azandes atribuem todas as mortes a bruxaria. A família que sofreu a perda pode usar pedaços do cabelo e das unhas em um ritual para descobrir a pessoa que causou a morte.

As tradições de luto dizem que a viúva deve tirar suas roupas e seus ornamentos imediatamente após a morte do marido. As viúvas devem manter seu cabelo curto por um ano, após a morte.

Eles enterram os mortos na posição sentada, com os queixos encostados no joelhos.

Os homens voltados para o lado do sol nascente, ao leste, e as mulheres voltadas ao sol poente, no oeste.



Arte e dança

Os Azandes dançam durante a noite, no período de lua cheia. Os homens formam um círculo e dançam ao som da música com os braços abertos e as mãos para cima.

As mulheres formam um círculo interno e podem formar uma linhas em volta do centro do círculo. Tambores e cantorias acompanham essas danças. As músicas contêm letras obscenas e picantes.

Os Azandes também produzem artesanatos tradicionais, como casca de tecido e produtos de madeira, incluindo cestas, móveis e armas.



Fonte: Google