domingo, 29 de abril de 2012

Cervantes de Literatura

O poeta chileno Nicanor Parra ganhou nesta segunda-feira o Prêmio Cervantes de literatura, considerado o Nobel da literatura em espanhol. Criado em 1975, o prêmio paga 125 mil euros (o equivalente a R$ 310 mil) a seu vencedor.

Parra, que tem 97 anos de idade, não pôde ir à Espanha para receber o prêmio, mas enviou um de seus netos, Cristóbal Ugarte, como representante. No discurso, seu neto destacou que “os prêmios são como as ‘Dulcinéias de Toboso’, quando mais pensamos nelas, mais longe e enigmáticas são”.

Parra é considerado o criador da chamada antipoesia — a introdução da linguagem cotidiana na poesia tradicional — e é o único membro do famoso trio de escritores chilenos composto por Pablo Neruda e Vicente Huidobro ainda vivo.

Parra começou a escrever poesia muito jovem e publicou seu primeiro livro, “Cancionero sin nombre”, em 1937. Foi em 1954, com “Poemas e antipoemas”, que atingiu o ápice de sua antipoesia. Em 1969, o chileno ganhou o Prêmio Nacional de Literatura do Chile com “Obra gruesa”.

Já ganharam o Cervantes autores como a espanhola Ana María Matute, vencedora no ano passado, o peruano Mario Vargas Llosa e o argentino Jorge Luis Borges, entre outros.

Na edição deste ano, o prêmio teve que ser entregue pelos príncipes de Astúrias, Felipe de Bourbon e Letizia Ortiz. O rei Juan Carlos, que costuma presidiar o evento, recupera-se de uma cirurgia no quadril.

© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Nenhum comentário: