quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Great Contemporary Pianists Speak for Themselves


Andando pela Avenida Paulista, com pressa paulistana, dias antes do Natal, deparei-me com a capa de um livro: Great Contemporary Pianists Speak for Themselves (Grandes Pianistas contemporâneos falam por si). Parei diante da vitrine. Ao entrar na loja pude verificar que o livro recolhe 25 entrevistas com célebres pianistas: Wladimir Horowitz, Emil Gilels, Jorge Bolet, Ivo Pogorelich, Ashkenazy, Brendel, Glenn Gould, Cláudio Arrau, entre muitos outros falavam de sua arte, vida e desafios. A aquisição do volume foi imediata. Una-se a isso o fato de a entrevistadora/autora Elyse Mach ser musicista o que, segundo os próprios pianistas, facilitou enormemente o diálogo dando ao livro não somente um caráter de entrevista, mas em oportunidade de dividir impressões musicais entre quem as vivencia, aprofundando o conteúdo do diálogo: o medo pré-concerto, a exaustão pós-concerto – onde o pianista Stephen Hough o compara à síndrome pós-parto -, o como encarar e preparar passagens difíceis de uma obra (faz-se alusão à coda da Balada em fá menor de Chopin) e, o que muito me prendeu, em como trabalhar o lado fraco e forte da mão de um pianista. Talvez muitos não saibam, nós pianistas temos um grande desafio: como dar força aos dedos anular e minguinho, problemáticos quando comparados à força existente no polegar, indicador e médio.

O livro recolhe depoimentos divertidos envolvendo diversas problemáticas. O pianista André Watts, por exemplo, faz extensa explicação sobre sua dedicação de horas ao estudo e o que significa ser bem sucedido na carreira artística. Horowitz comenta sobre o início de sua carreira. Gilels comenta sobre seu primeiro recital em Odessa. E tudo isso regado por digressões da autora que, ao desenvolver suas impressões pessoais sobre o entrevistado, posiciona o leitor dentro da conversa. Enfim, um livro que se impõe como uma excelente aquisição a todos os que admiram música e, quase, como uma necessidade àqueles que sabem interpretar o instrumento.

Com introdução de Sir Georgi Solti, o livro recolhe interessantes fotos (preto e Branco) dos entrevistados. Editora Dover Books.

Texto: Alvaro Siviero

Nenhum comentário: