domingo, 4 de setembro de 2011

Elogio da Loucura



Erasmo se tornou um monge beneditino por pressão de seus guardiões legais aos 25 anos de idade, se tornando um crítico da vida monástica e das características negativas da Igreja Católica.

Obteve permissão para viajar através da Europa, e se tornou um escritor independente trabalhando em novas edições comentadas do Novo Testamento, em latim ou grego, que depois se tornaram ponto de partida para as interpretações bíblicas modernas.

Seu livro mais famoso é o Elogio da Loucura, escrito em latim e dedicado ao seu amigo Thomas More, autor da Utopia.

Nesse livro, Erasmo denuncia a hipocrisia, a intolerância e os abusos da Igreja de forma satírica em 68 capítulos, nos diálogos que o autor constrói a Loucura (escrita como uma entidade viva, real) discursa o modo de pensar e a conduta moral, apela para a fuga dos valores morais da época regidos por uma instituição rígida e complicada como a Igreja Católica.

Erasmo sem querer, foi um dos precursores da Reforma Protestante, pois contestou a estrutura e as crenças da Igreja Católica, influenciou todos os pensadores inclusive Lutero que pouco depois desse texto ser publicado rompeu com a Igreja Católica, dando início a Reforma que mudaria o quadro religioso na Europa.

Gravura do exemplar de 1515
Texto: Marcello Lopes
Pesquisa e foto: Google

Um comentário:

Kézia Lôbo disse...

Um livro no estilo histórico, que faz a gente pensar e rever alguns conceitos e descobrir novos! Já tinha ouvido falar, mas não cheguei a ler! E estou procurando por clássicos! Com certeza vou anotar! Oo