sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Luís, o Bem-Amado


Semana passada passei o fim de semana inteiro lendo a trilogia Revolução Francesa da escritora inglesa Jean Plaidy, autora de uma série fantástica chamada A Saga dos Plantagenetas, dessa vez a história se concentra no jovem rei Luís XV que aos 5 anos foi coroado rei de um país cheio de problemas e conspirações.

Seu apelido Bem-amado não veio de sua bondade com o povo, e sim das incontáveis amantes que o rei colecionava, inclusive a lendária Madame de Pompadour, que atuou em seu governo como mecenas de diversos artistas e pensadores, inclusive de Voltaire.


No livro, a autora inglesa narra a educação do futuro rei à partir dos 7 anos de idade quando na época os herdeiros da coroa se afastavam de suas babás e eram entregues à tutores para uma educação clássica.

Os conflitos e conspirações dos conselheiros para tomar o poder são retratados no livro.

Marcello Lopes
Fotos: Ed.Record/Google

Nenhum comentário: