sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

De Cuba, com carinho


Finalmente terminei de ler De Cuba,com carinho que estava guardado fazia tempo na estante de casa e por causa da mudança de endereço foi esquecido em uma das inúmeras caixas de livros que estão espalhadas pelo apartamento.

O livro é sobre Yoani Sánchez, uma cubana que escreve sobre a vida em Cuba e seus moradores, bem como as dificuldades de se conseguir ter uma vida digna em um país regido por uma ditadura.

A economia cubana naufragou desde que os russos deixaram de ajudá-los, os bens de consumo são escassos, e a censura é avassaladora.

Yoani Sánchez
Yoani foi eleita pela revista Time uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, e mesmo assim sofreu um sequestro e agressões de homens ligados ao governo por mostrar as verdades de seu país, mesmo sem discutir política o que nem é preciso.

Seu blog seria apenas mais um na imensidão da web se não fosse pelo caráter sócio-político que sua dona se encontra, a revolução cubana é hoje uma sombra de desespero e egoísmo dos que a conceberam, uma utopia que virou refém da ditadura. Muitos argumentam aqui no Brasil que Cuba é o modelo a ser seguido, com mortalidade baixa, médicos e universidades pra todos, tudo fumaça, na Cuba real, os moradores concordam com Fidel da boca pra fora para não serem mortos ou presos, e por detrás dessa máscara tentam sobreviver como podem.

Para escrever no blog já que a internet é controlada pela polícia, se fazia passar como turista alemã para acessar nos hotéis de luxo.

O regime cubano é uma farsa, sustentada por homens retrógrados e orgulhosos demais pra desistirem desse sonho estéril que é o comunismo, e quem vê com bons olhos esse tipo de regime ou é idiota ou aceita com bons olhos o embargo intelectual e humanitário com o qual os irmãos Castro conduzem a ilha.

Seu blog é http://www.desdecuba.com/generaciony/ e o seu twitter é @YOANISANCHEZ

-> Seu site tem uma média de 10 a 12 milhões de acessos mensais, só na versão em espanhol.

Recomendo aos "vermelhos de boutique" por que é muito fácil se dizer comunista no Brasil onde se tem tudo, liberdade pra escrever o que quiser e ler o que quiser.

Resenha: Marcello Lopes
Fotos: Editora Contexto


Nenhum comentário: