quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Thriller de Thomas Harris é eleito melhor livro de suspense de todos os tempos


Em sua terceira edição pela editora BestBolso, o thriller O silêncio dos inocentes, do escritor norte-americano Thomas Harris, emplacou a primeira posição na lista dos 100 livros de suspense mais eletrizantes já escritos.

A votação foi realizada pelos ouvintes da NPR (National Public Radio ou Rádio Nacional Pública, em tradução livre), organização midiática sem fins lucrativos que também serve como uma espécie de sindicato para os profissionais que trabalham nas rádios públicas dos Estados Unidos. 

A pedido da equipe da NPR, os ouvintes sugeriram cerca de 600 títulos para concorrerem a uma vaga na lista dos 100 melhores thrillers de todos os tempos. Uma equipe composta por cinco escritores e críticos literários refinou a seleção e reduziu o número de títulos para 182. Os ouvintes entraram em ação novamente e elegeram os livros que mais lhes agradavam. No total, cada um podia votar dez vezes.

Sinopse: Cinco mulheres são brutalmente assassinadas em diferentes localidades dos Estados Unidos. Para chegar até o sanguinário assassino, a jovem agente do FBI, Clarice Starling, entrevista o ardiloso psiquiatra Hannibal Lecter, cuja mente psicopata está perigosamente voltada para o crime. Ao seguir as pistas apontadas pelo dr. Lecter, Clarice envolve-se em uma teia mortífera surpreendente.

Hello Clarice.


Imperdível ler e assistir ao filme. Recomendo.

Marcello Lopes 
Fonte: Editora Record

Um comentário:

André disse...

Sem sombras de dúvida, "O Silêncio dos Inocentes" é um dos melhores livros de suspense policial já escrito (chega a ser melhor que o filme), senão o melhor. Thomas Harris juntou-se à Agatha Christie e Sidney Sheldon, sendo os três escritores que mais gosto e recomendo. Harris consegue prender seus leitores do início ao fim, principalmente com Clarisse Starling, Hannibal Lecter, Chilton, Jack Crawford e "Buffalo Bill". Ainda não li Hannibal, mas espero ler, embora muitos falem que não chega nem aos pés de O SILÊNCIO DOS INOCENTES...
Obrigado pela oportunidade de me deixarem falar.