segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Quando o futebol ultrapassa as barreiras do entretenimento


Todo mundo que gosta de futebol sabe que a maior emoção é ver seu time ser campeão, ir ao estádio com a camisa do time preferido, vibrar pelos artistas da bola é um passatempo agradável. Mas é sempre bom ver quando o futebol assume uma posição mais humanitária e ultrapassa as fronteiras do esporte e do entretenimento.

No jogo do Ceará x São Paulo, uma cena comoveu muitos torcedores que estavam no estádio para assistir o confronto, o garoto Carlos Roney entrou nos ombros de Rogério Ceni, o garoto que é amputado nas duas pernas por conta de uma meningite quando tinha apenas um ano motivou atletas e diretoria a conseguirem um par de próteses.

Antes do jogo, Carlos conheceu todo o elenco do time e bateu bola com Rogério Ceni durante o aquecimento. A derrota do tricolor pouco importou para Carlos, que agora sonha em poder andar sozinho.

Talvez seja esse o maior exemplo de como o esporte e os times podem ajudar seus torcedores de um modo muito mais humano e pra mim perene.

Marcello Lopes
Foto: Lancenet

Nenhum comentário: