sábado, 25 de setembro de 2010

Lista de Livros - Os títulos que marcaram minha vida - parte 1


Rolou no Facebook um memê ou brincadeira (você escolhe o nome) em que deveríamos listar 15 livros em 15 minutos ou 15 álbuns em 15 minutos, e percebi que ao fazer essa lista muita coisa boa ficou de fora, muita coisa que influenciou minha vida e os famosos livros de formação.

Conversando com o Fernando que é livreiro aqui em BH, fomos lembrando aos poucos alguns títulos que ficaram de fora e sua importância em nossa vida.

Esse post é uma pequena referência à essas listas e livros. E sim, muitos ainda vão ficar de fora, como sempre.


  • Memórias de um cabo de vassoura
Meu primeiro livro na vida, li para a escola (não me lembro qual ano), mas lembro-me da história até hoje, Origenes Lessa escreveu boa parte dos títulos que eu li na minha infância e pré-adolescência.


  • Mistério do Cinco Estrelas
Meu primeiro livro de gênero policial/mistério, Marcos Rey também fez parte da minha vida pré-adolescente.


  
  • Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel 
Eu o li pela primeira vez com 16 anos e depois disso nada foi igual, nem mesmo meu sonho de ser um soldado em plena 2° Guerra pôde rivalizar com a fantasia de Tolkien, li anos mais tarde na revista Set que Peter Jackson estava na Nova Zelândia começando a produzir o filme e isso me fez ler novamente o 1° volume, seguido dos outros livros. Mais tarde, meses antes da estréia do filme no Brasil, eu e alguns amigos fomos passar o ano novo na praia e todos estávamos lendo o volume integral de Senhor dos Anéis em plena praia !!

Tolkien exerce uma influência muito grande em minha imaginação, o simbolismo de suas histórias é muito forte e perdura até hoje.



  • Germinal 
Um clássico francês de Émile Zola, Germinal é nome do 1° mês da primavera no calendário francês e Zola associa a idéia de sementes de plantas com as germinação de novas idéias e ideais na classe operária francesa escravizada e sem direitos da época.

Eu só li o livro após assistir o filme baseado no livro com um dos meu atores preferidos, Gerard Depardieu.

Já conhecia o nome de Émile Zola por causa de sua amizade com os pintores impressionistas, mas foi só depois do filme que tive contato com sua obra. 


  • Ivanhoé 
Romance de Walter Scott sobre a história medieval da Inglaterra no século 18, conta sobre as aventuras de um nobre cavaleiro que participa da guerra entre saxões e normandos, e tem como pano de fundo as intrigas de João Sem-Terra para destronar o rei Ricardo Coração de Leão.

Foi meu primeiro romance medieval.

  • Nome da Rosa 
Meu primeiro romance de Umberto Eco, e novamente li após assistir o filme com Sean Connery.

A história se passa na Baixa Idade Média onde estranhas mortes ocorrem em um mosteiro beneditino na Itália.

Em 7 dias 7 monges são encontrados mortos com os dedos e a língua roxos, e a chegada de um monge franciscano para investigar o caso mostra a competição entre as diversas ramificações dentro da própria Igreja ao se instalar no monastério um tribunal da Inquisição.

O Nome da Rosa é uma narrativa sobre a vida monástica do século XIV, e o relato de acontecimentos heréticos dentro e fora do mosteiro, a imensa biblioteca mostrada no filme onde centenas de obras de sabedoria grega e latina eram conservados por poucos monges que tinham permissão para acessá-la me impressionou muito, talvez seja aí que começa o meu amor e desejo de ter um dia uma biblioteca em casa. 

O Nome da Rosa é uma expressão muitas vezes usada na Idade Média para traduzir o poder das palavras. 

Anos mais tarde, li novamente usando como ferramenta o Google para entender as diversas citações em latim e referências às obras desconhecidas para mim, foi uma nova experiência muito mais rica e satisfatória que a primeira leitura. 

Essa é a primeira parte da minha lista. 

Marcello Lopes

3 comentários:

Edison Junior disse...

Legal, nunca pensei em fazer uma lista minha desse tipo, mas sempre leio a dos outros. Vou pensar para ver no que dá. Mas certamente vou levar mais do que 20 minutos.

Drika disse...

Sua lista provocou a minha memória... "Memórias de um cabo de vassoura", "Memórias de um fusca"... nossa, como eu amei esses livrinhos. Livrinhos mesmo pois eu ia sempre com minha avó comprar exemplares das edições de ouro, formato de bolso, e devorar os "bichinhos"... Difícil fazer uma lista assim, no bate pronto, mas um bom exercício...

Paula Figueiredo disse...

Que demais este post Marcello. Muito obrigada pela presença em meu blog e por suas palavras... Fico muito feliz em saber que gostas de meus textos, meus queridos filhos... rsrs
Sim, coloquei que sou de BH, pois BH é a cidade em que moro atualmente, apesar de não ser daqui! :)
Todo amor caro amigo... E continuemos a confiar na vida!
(Deu vontade de fazer um post dos meus livritos de cabeceira tb!)
Amei! Bjs!