quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Jules Romains


Jules Romains foi poeta, dramaturgo e jornalista francês nascido em Saint-Julien-Chapteuil, departamento do Haute-Loire, fundador, junto com o poeta Georges Chennevière, do unanimismo, movimento que associava a crença numa fraternidade universal ao conceito psicológico de consciência de grupo.

Filho de um professor, lançou (1905) o manifesto unanimista, proclamando os escritores a trabalharem, nos planos lírico e épico, em busca das emoções unânimes do homem contemporâneo.

Entrou na École Normale Supérieure (1906), em Paris, onde estudou ciências naturais e filosofia. Como poeta e escritor de peças teatrais adotou o pseudônimo, mais tarde legalizado,de Jules Romains, posteriormente destacou-se também como escritor em prosa.

Refugiou-se nos Estados Unidos até o fim da guerra, durante a ocupação alemã da França (1940), quando voltou a Paris, cidade onde ficaria até sua morte. Uma de suas obras mais populares foi a peça Knock, ou le triomphe de la médecine (1923), sátira que aborda, na tradição de Molière, o poder obtido pelos médicos sobre à credulidade humana.

Tornou-se membro da Academia Francesa (1946) e entre poemas, peças e romances, suas mais renomadas publicações foram La vie unanime (1908), Mort de quelqu'un (1911), Knock (1923), Les Hommes de bonne volonté (1932-1946), Éros de Paris (1932), Le Crime de Quinette (1932) e Verdun (1938).


Foto: Google

Nenhum comentário: