sábado, 24 de julho de 2010

Fora da Lei



Muito já se escreveu sobre Robin Hood, a sua primeira aparição em contos origina-se de um poema de William Langland em 1370 no entanto, documentos originais da primeira metade do século XIII relatam que o xerife de Yorkshire confiscou bens de um homem que se chamava Robin Hood.

Em outro documento oficial de 1244 outro Robin Hood de Burntoft, no condado de Durnham é citado como proprietário de terras.

Robin Hood seria uma pessoa ou a personificação de uma marca que muitos criminosos usaram para se promover ?

Ninguém sabe, talvez seja por isso que há inúmeras versões na literatura, no cinema e na tv.

Veja as versões mais importantes :


O primeiro filme sobre Robin Hood é com Douglas Fairbanks em 1922, na época Fairbanks era um astro do cinema e estabeleceu alguns tópicos básicos para todo os outros filmes do gênero.

Errol Flynn

Em 1938, o astro da época era Errol Flynn, citado entre os críticos de cinema como o melhor filme sobre Robin Hood, ganhou Oscars de Trilha Musical, Direção de Arte e Montagem.

Robin and Marian

Outro grande filme sobre o ladrão das florestas é Robin and Marian com Sean Connery e Audrey Hepburn de 1976, com a narrativa um pouco diferente das anteriores onde depois de lutar nas Cruzadas com o Rei Ricardo, Robin retorna à sua floresta para resgatar Marian que se tornou freira e combater o novo rei.

Robin Hood - Disney

Não poderia faltar uma animação da Disney sobre o tema, essa é de 1973 e na história todos são bichos, Robin é uma raposa, João Pequeno é um urso, o conselheiro do rei, Chio é uma cobra, e o xerife de Nottingham, um lobo.
 Até uma série da BBC foi feita, mas durou apenas 39 episódios e é inédita aqui no Brasil.

Robin Hood – Prince of Thieves 1991


Umas das melhores versões que eu assisti e nem é por causa do Kevin Costner e sim por causa de dois excelentes atores, Morgan Freeman e Alan Rickman que para mim é excelente na pele do xerife.



Versão "Gladiador" de Robin Hood

A última versão de Robin Hood é com Russel Crowe e Cate Blanchett, mas acho que eu só vou assistir por conta dela : 


Falando do livro, a história dessa vez é contada pelo já idoso Alan Dale que com 13 anos de idade integrou o bando dos fora da lei que habitavam a floresta de Sherwood.

Ele conta sua infância miserável em Nottingham onde sobrevivia de pequenos furtos, um dia em que resolve roubar uma torta de carne no mercado Alan é preso pelos homens do Xerife Sir Ralph Murdac e condenado a perder a mão direita.

Mas consegue escapar dos homens do Xerife e alguns dias depois sua mãe o leva ao acampamento dos fora da lei onde trava amizade primeiramente com o gordo frei Tuck e depois com Robin Hood.

Na reunião com Robin Hood o garoto descobre que seu pai, anteriormente assassinado pelos homens do xerife, foi amigo dos fora da lei e mais especificamente de Robin, o que causa no garoto uma grande emoção e assim ele decide fazer um voto de lealdade até a morte para o ladrão das Florestas.

A história que Alan conta mostra o Príncipe dos Ladrões como um homem sedento por vingança contra a Igreja que tanto despreza, de opiniões fortes e ações ainda mais cruéis que o Xerife para impôr suas leis.

Alan conta ainda nos primeiros capítulos, o que acontece com quem tenta trair Robin Hood descrevendo a aplicação da justiça nos termos dos fora da lei, cortando a língua fora de um homem que passou informações secretas ao Xerife.

Em pouco tempo, Alan é disciplinado como guerreiro e também trovador graças à sua límpida voz, e com isso consegue se transformar em um dos principais soldados do bando, atraindo a amizade dos homens mais íntimos de Robin e a inveja de outros.

A opinião de Alan sobre Robin é marcada por contradições, em um momento ele questiona as ordens de Robin para em outro momento acatá-las sem considerações, nada mais compreensível para um garoto de 14 anos que enxerga no fora da lei a imagem de um pai rigoroso e ao mesmo tempo gentil com os amigos.

Robin Hood em diversos momentos do livro se torna tão cruel quanto os homens que combate, multilando informantes, matando traidores e dando proteção aos pobres por um preço, seu silêncio, e isso é o que atraí o garoto, essa dualidade tem um preço na vida do garoto.

As batalhas sangrentas são recriadas com muita qualidade, os banquetes também, como eu sou um viciado em livros com notas históricas ao ler sobre as batalhas pude enxergar nitidamente a formação da cavalaria, os arqueiros e a infantaria formando a segunda linha de ataque e principalmente os combates homem a homem são descritos com detalhes.

Recomendo a leitura.

Fotos: Google
Texto: Marcello Lopes

3 comentários:

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Bom dia Marcelo,

Gostei de ler esse post que fala de Robin Hood...assisti esse filme Robin Hood – Prince of Thieves 1991. Nunca assistí em desenho animado..acho que deve ser legal.

Te desejo um bom dia cheio de muitas energias positivas.

Abraços
Deus esteja sempre contigo.

Celsina disse...

Amooo livros/guerras medievais =p
Tenho muita vontade de ler esse livro, mas ainda não tinha visto ninguem da blogosfera literária falando dele então fui adiando a compra.
Mas ele parece mesmo do jeitinho que imagino.

Bjs!!
Cel =)

Débora Lauton disse...

Sou apaixonada por Robin... mas nunca li nada a respeito... gostei da dica.
Vou procurar por esse livro...
Cate Blanchett?? Sabe que nem tinha percebido?? Afinal com Russel Crowe na tela como eu ia prestar atenção nela??rss...

beijos,
Dé...