quinta-feira, 15 de julho de 2010

Cartas a um jovem poeta



Vou falar de um dos livros que mais me marcou na minha vida.

Durante 5 anos Rilke trocou cartas ao um jovem chamado Frans Kappus onde o consagrado poeta escreve uma série de conselhos ao jovem rapaz acerca de estilo literário de um poeta e suas inúmeras indagações sobre o mundo.

Em suas cartas, Rilke descreve a beleza, a fome de escrever, a necessidade de um poeta em falar sobre o amor, ternura e de como um poeta deve e precisa manter essa chama acesa para continuar a narrar as coisas profundas, como Rilke menciona em uma das cartas.

Rilke fala do amor e do fascínio dos livros chamando-os de "mundos" e escreve ao jovem pedindo-lhe que ame os livros, abraçando-os com carinho saboreando suas linhas com devoção.

O livro é daqueles que você sempre relê, não importa a fase em que vive, porque suas lições são eternas, seus conselhos são um bálsamo que não cessa após a última página.

Suas palavras falam da dificuldade de estar só e de encontrar o amor como escreve em uma das cartas 

“Nenhum terreno da experiência humana (o amor) é tão cheio de convenções como este”.

A beleza de suas cartas, a simplicidade com que descreve os assuntos mais complicados da natureza humana, mostra a grandeza de sua sabedoria, temos que agradecer Kappus que alguns anos após a morte de Rilke decidiu publicá-las trazendo para nós esse aprendizado de vida.

Marcello Lopes

2 comentários:

Nanda disse...

Oi Marcello,

Seu texto ficou lindo, e gostei muito do conteúdo, principalmente das lições de vida que vc falou. Gostei, um dia eu leio :)

bjo

Lia disse...

Oi, Marcello
A gente tem gostos bem parecidos para os livros...esse é outro dos meus preferidos; sempre releio. Bjs