segunda-feira, 5 de julho de 2010

Literatura Inglesa - VIII



Jane Austen foi a primeira mulher a se tornar uma romancista importante e muitos críticos consideram sua obra tão importante quanto a de Shakespeare, dona de um poder de observação agudo que lhe forneceu material para criar suas obras com perfeição. Jane é a segunda filha de uma família com oito filhos de um reverendo em Steventon, Hampshire, Inglaterra.

Desde muito cedo as crianças foram incentivadas a ler e a escrever, seu pai era dono de uma extensa biblioteca o que ajudou na criatividade e formação cultural dos filhos, tanto que Jane escreve seu primeiro romance aos 14 anos de idade, um livro escrito sob a forma epistolar.

Apesar de nunca sair de sua cidade, Jane possui uma visão cosmopolita da Inglaterra, onde em seus escritos descreve uma sociedade burguesa, onde poucos detém o poder e muitos sofrem com o pouco que possuem.

Com essa percepção dos fatos e um estilo sereno e equilibrado, Jane consegue escrever seus romances com uma descrição excelente do microcosmo a que pertence tudo isso carregado de sutil ironia.

Seu trabalho recebe influência de Samuel Richardson e de Henry Fielding, a criação aristocrática também aparece na temática dos livros de Jane Austen, principalmente na construção psicológica de suas personagens femininas, como heroínas burguesas, cuja única preocupação é conseguir um bom casamento.

Austen considera em seus livros a vida familiar em toda a sua complexidade, bem como o impacto que essa complexidade tem sobre a estrutura psicológica dos personagens.

Com sua linguagem pura e simples, de tom humorístico sarcástico, temas de amor e casamento garantem a popularidade de Jane Austen, principalmente entre as mulheres.

Texto: Marcello Lopes
Foto: Retrato séc.XIX

Nenhum comentário: