terça-feira, 27 de abril de 2010

As Irmãs Makioka


Sempre me interessei pela cultura japonesa, tanto que aprendi a falar japonês (um pouco só) para tentar absorver o máximo possível dos seus ensinamentos, e recentemente li um dos melhores livros sobre a cultura japonesa, e o autor Tanizaki é um dos meus preferidos junto com Haruki Murakami.

O autor que passou a Segunda Guerra levando a família de um lado para o outro, para evitar os bombardeios, aproveitou para escrever esse longo romance que não tem nada a ver com a guerra, tido pelos críticos como sua obra-prima.

O livro conta a história de uma família rica e tradicional procurando um marido para uma das irmãs que já está em uma idade complicada para se casar na época, 30 e poucos anos, pela tradição além de ser errado uma mulher não se casar com essa idade atrapalha a irmã caçula, já que o casamento acontece pela ordem de idade, primeiro as mais velhas, depois as mais novas.

Na busca pelo marido certo para a irmã mais velha, Tanizaki nos mostra uma série de conflitos culturais entre ocidentais e orientais, entre a imobilidade da tradição e as mudanças da modernidade já que a história cobre um período de transição dos anos 30 para os anos 40 sob os efeitos da 2° Guerra Mundial.

Repare nas descrições que o autor utiliza de tratamentos médicos da época, já que uma das irmãs mais novas está sempre doente. O livro foi inspirado pela própria família do autor e também em seus amigos e conhecidos.

Um dos locais que acontece a trama, existe realmente e foi transformado em museu no Japão. Os primeiros capítulos do livro foram publicados em uma revista mas censurado logo depois pelo governo, fazendo com que Tanizaki fizesse com seu próprio dinheiro o lançamento do primeiro volume, após o término da Guerra, lançou os outros dois volumes.

Em 1983 o livro teve uma adaptação para o cinema com relativo sucesso de público e crítica, do diretor Kon Ichikawa.

Texto: Marcello Lopes
Foto: Ed.Estação Liberdade

2 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Também gosto muito da cultura japonesa, das coisas do Japão... Vou ler esse livro, sim. Será o próximo , furando a fila de espera que já tenho...
A propósito, ficaria muito feliz se você desse um pulo no meu blog. Penso que poderá gostar de minha postagem de ontem...

Um abraço

Nanda disse...

Ei Marcello,

Não conhecia o livro, nem o autor e gostei muito da resenha :)

Fiquei curiosa para ler. Eu não sei se li já algum autor japonês e acho que não :/ um que eu gosto muito é do Da Chen de A montanha e o Rio mas se não me engano ele é chinês rs

P.S: Vou juntar as informações para 1 post da bienal, com certeza estarei no lançamento da Bruna.

bjo