segunda-feira, 5 de abril de 2010

Maior bilheteria do cinema nacional desde 1995

O filme "Chico Xavier", que estreou na sexta-feira passada, foi visto por cerca de 590 mil pessoas, segundo a distribuidora Dowtown. A cinebiografia do médium se torna, assim, a maior bilheteria da história do cinema nacional desde 1995, nos três primeiros dias de exibição.

O número de espectadores de um filme na estreia costuma ser determinante para o resultado global e serve de termômetro para a indústria. 

Dirigido por Daniel Filho, "Chico Xavier" bateu "Se Eu Fosse Você 2" (2009), visto por cerca de 570 mil espectadores em seus três primeiros dias em cartaz. "Lula, o Filho do Brasil" (2010) fez 220 mil no fim de semana de estreia, e "Avatar" (2009) registrou mais de 800 mil.

O filme está em cartaz em 377 salas do país. Na noite de sexta, a reportagem da Folha passou por quatro cinemas da capital paulista e todos estavam com as sessões esgotadas.
"A última vez que vi lotar assim foi com 'Avatar'", disse a gerente Kátia Sousa, do Cinemark do Shopping D. Até as 21h, todas as sete sessões de "Chico Xavier", em duas salas, tinham esgotado. A outra única sessão do dia que encheu foi de "A Caixa". 

No Frei Caneca Unibanco Arteplex 2 e no Cine Marabá, a mesma situação. "Sou católica e espírita, gostamos do Chico", disse a telefonista Cacilda Dias, 63, que ficou sem ingresso no Marabá. A última vez que ela esteve no cinema foi para ver "2 Filhos de Francisco" (2005). 

O estudante Jaime Almeida, 30, teve mais sorte. "Chico prega o amor, não fala só de religião", disse ele, que não tem religião e cujos pais são católicos, e as irmãs, evangélicas. 


CHICO XAVIER
Diretor: Daniel Filho
Produção: Brasil, 2010
Com: Nelson Xavier, Giovanna Antonelli e Tony Ramos

Fonte: Folha de Sp

2 comentários:

Luka disse...

Esse filme está badalado.
Acho que vou assistir.
Beijos
Luka.

Sérgio Filho disse...

Assisti ao filme na estreia e gostei bastante. A despeito de qualquer crença religiosa é preciso reconhecer em Chico Xavier as virtudes pregadas pelo cristianismo original: amor ao próximo e humildade. Chico Xavier merece, além do respeito por todos, profunda admiração.