sábado, 6 de fevereiro de 2010

Literatura Inglesa



John Donne nasceu em Londres no auge do período elisabetano, uma família de classe média. Muito bem educado, trabalhou na corte até ser preso por sequestrar a mulher que se tornaria sua esposa.

Sua poesia se destaca pela manipulação perfeita das prerrogativas do seiscentismo inglês, dividindo-se ora em um tom metafísico-religioso, considerado a melhor pelo críticos, ora em um cunho erótico.

Os primeiros poemas de Donne mostravam um brilhante conhecimento da sociedade inglesa, em conjunto com uma crítica sutil de seus problemas. Suas sátiras baseavam-se em tópicos elisabetanos, tais como corrupção no sistema legal, poetas medíocres, e pomposos homens da corte, sobressaindo devido a sua sofisticação intelectual e extraordinária figura de retórica.

Suas imagens de doença, vômito, estrume e peste o ajudaram na criação de um forte mundo satírico, povoado por todos os idiotas e velhacos da Inglaterra. Sua terceira sátira, entretanto, fala sobre a problemática da verdadeira religião, um assunto de grande importância para Donne.

Eu-lírico se move entre a religiosidade exasperada, a reflexão metafísica e o choque entre o objeto terreno e a força divina, em uma comparação mais superficial é possível ver semelhanças entre sua poesia e a de Gregório de Matos.

" A morte de cada homem diminui-me, porque sou parte da humanidade. Portanto, nunca procure saber por quem os sinos dobram; eles dobram por ti." - John Donne

Toda a literatura nesse período é empenhada em trabalhar determinadas ferramentas tradicionais para a promoção de certos ideais, no caso de John, é a Igreja Anglicana.

O poeta se converteu ao anglicanismo em 1615 tornando-se pregador e os críticos literários comparam seus sermões com o do Padre Vieira.

Donne tornou-se capelão no final de 1615, professor de teologia na Lincoln's Inn em 1616, e recebeu o título de Doutor em teologia pela Universidade de Cambridge em 1618, bem-sucedido assume uma paróquia importante em Londres, onde passa o resto da vida.

Não há muitas publicações de John Donne em português, existe uma publicação bilíngue Sonetos de Meditação pela Editora Philobiblion e custa R$ 15,00 com a tradução de Afonso Feliz de Souza.

Quanto aos sermões não há publicação nem no Brasil e nem em Portugal.


Marcello Lopes

Nenhum comentário: