quinta-feira, 21 de janeiro de 2010



Há muitos e muitos anos atrás, estava em uma crise terrível, com pensamentos e emoções desconexas, foi quando uma namorada, hoje uma grande amiga minha e excelente pianista Eliane Pellegrini, me deu um livro chamado VIVENDO, AMANDO E APRENDENDO e que me deixou pasmo com seus ensinamentos e suas histórias.

Não, não é auto-ajuda, apesar de que o preconceito contra esse gênero é uma idiotice sem tamanho, qualquer livro que você leia e que te faça absorver algum ensinamento ou lição é ou não é uma ajuda ? Logo, você auto-ajuda com os livros, gostou dessa ?

O livro fala sobre amor, pelos outros, próprio e pela vida, em seus ensinamentos como esse :

" O que é normal?
O que é certo?
O que é errado?
Contanto que você seja livre, tem a liberdade de selecionar e escolher as alternativas, desde que esteja disposto a aceitar a responsabilidade de ser livre.
E depois que estiver experimentado suas alternativas, e elas não funcionarem como você desejaria, não me culpe.
Culpe a sua escolha.
Experimente outra alternativa.
Você toma a decisão, pega o seu pincel, escolhe suas cores, pinta o seu paraíso e depois vive nele.
Ou pinta o inferno, se quiser, mas não me culpe por isso.
Só você pode ser responsável por não crer.
Esqueça o que passou.
Ligue-se no que é!
O momento se encarrega disso”.

Muito bom, não ? Não é o resumo fiel da vida ???

Vivemos para amar, amamos para aprender e aprendemos para viver melhor.
E assim por diante, numa sucessão de tentativas, enganos, dores, alegrias, perdas, ganhos e, procurando a evolução!

Seu amor pela vida é contagiante e se você ler esse livro de alma aberta, com o coração transbordando de felicidade por estar vivo(a), então creio que irá se apaixonar pelas idéias desse professor ítalo-americano.

Esse livro mudou muitas coisas em mim, e eu tenho ainda 2 exemplares do mesmo livro, um quando terminei de ler em 1998 bem no ano que Leo Buscaglia falecia, cheio de pensamentos meus e anotações, e outro que eu encontrei na rua (nunca tinha encontrado um livro antes e foi justamente esse !!!). Guardo-os com muito carinho porque são parte de um passado conturbado, mas feliz.





Marcello Lopes

Nenhum comentário: