domingo, 29 de novembro de 2009

Um pensador. . . . . .



O direito à educação para todos é um princípio que só surgiu há alguns decênios atrás. A idéia nem sempre foi consagrada em todos os lugares, mas elas já eram defendidas no século 17 por um pensador tcheco chamado Comênio, considerado um dos grandes nomes da moderna história da educação.


Sua obra mais importante é Didacta Magna que marca o início da sistematização da pedagogia no Ocidente. A obra, que o autor se dedicou ao longo de sua vida, realiza uma racionalização de todas as ações educacionais , indo da teoria didática às questões do cotidiano da sala de aula.


Por ele, a prática escolar deveria imitar os processos da natureza, nas relações professor-aluno, seriam consideradas as possibilidades e os interesses da criança. o professor passaria a ser visto como um profissional e não como um missionário e seria bem remunerado por isso !!!


Embora profundamente religioso, o autor propôs uma ruptura radical com o modelo de escola da época, voltado apenas para a elite e dedicado aos estudos abstratos.


Comênio foi radical em suas idéias, principalmente porque a escola deveria ser  para todos, e ensinar tudo para todos, inclusive para os portadores de deficiência mental e as meninas, excluídos do modelo vigente.


Defendia o acesso irrestrito à leitura, ao cálculo, para que todos pudessem ler a Bíblia e fazer contas, com essas idéias, ele respondia assim a duas urgências do seu tempo :


- A Burguesia Mercantil nas cidades européias


- E o direito, reivindicado pelos protestantes, à livre interpretação da Bíblia, proibida pela Igreja.


Uma idéia revolucionária de Comênio era " Porque não se aprende brincando?"


Essa sua idéia vinha em oposição ao tratamento brutal que o educador submetia as crianças na época.


Comênio também acreditava que a alma poderia ser salva durante a vida terrena com a ajuda da ciência, já que o homem é dotado de razão, ele poderia entender a si e todas as coisas. Portanto deveria se dedicar a aprender e ensinar.


O autor tcheco conclui que o mais importante na vida não é a contemplação, e sim a ação, o fazer.


Para conhecer mais esse autor, pesquisei alguns títulos para leitura mais aprofundada :


- Comênio : A Emergência da Modernidade na Educação
Ed. Vozes
Autor: João Paulo Gasparin


- Comenius : A Persistência da Utopia na Educação ( Edição Esgotada...somente em sebos)
Ed. Unicamp
Autor : Wjciech A. Kulesza


Marcello Lopes

Nenhum comentário: