terça-feira, 13 de outubro de 2009

Escolhas



Se há uma coisa que não podemos evitar em nossa vida, é a necessidade de fazermos escolhas, de tomarmos decisões.

Seja em qual área for da nossa vida, acumulamos ao longo da nossa caminhada inúmeras escolhas, certas e erradas, talvez um dia quisemos evitá-las, empurrá-las com a barriga, mas chega o dia que ou fazemos as nossas escolhas ou alguém faz por nós e aí é que começa o fim do nosso livre-arbítrio, do controle de si mesmo quando entregamos a responsabilidade a nossa vida à outra pessoa.

Mas por que é tão difícil fazermos escolhas ?

Para mim, existem duas razões para termos medo de escolher algo :

1) O desejo, consciente ou não, de não admitir que toda escolha implica uma renúncia.

2) A dúvida cruel se a escolha que fizemos é certa ou errada, podendo ser motivo de frustração e arrependimento.

Esclarecido as razões, pensemos o seguinte :

- Toda e qualquer escolha implica necessariamente, em uma renúncia. O que você deixou de fazer para ler meu blog ? Certamente outra coisa pra fazer, textos para ler, mas não escolheu ler meu blog nesse momento, por isso você é total responsável por isso, quer queira ou não.

Mas existem pessoas que não querem saber disso, querem aprender a nadar mas não querem se molhar, navegar por outros mares sem abrir mão do conforto e segurança de suas casas, querem casar mas viver levando uma vida de solteiro.

Outras querem crescer profissionalmente, fazer um curso mas sem abrir mão das noites livres, mesmo sabendo que essa renúncia é temporária, que ela serve para seu próprio crescimento. Querem o bônus sem o ônus.

Com isso, empacam na vida, adiam escolhas, empacam.

Será que essa decisão é a mais certa ?

Será que eu não vou me arrepender depois ?

São perguntas como essas que não calam em nossa consciência diante dos momentos de decisão, mas acho que não importa muito se você está fazendo a escolha certa, não devemos nos cobrar tanto por isso, lógico que a decisão racional é um encadeamento de pensamentos maduros, claros, e que precedem uma decisão.

A decisão é a conclusão, um fechamento de raciocínio, pelo menos deveria ser, e para uma consciente decisão e não estou falando sobre certo ou errado, você deve se valer de informações, conselhos, hipóteses e etc. . . .

Mas não deve dar espaço para angústia prematura de fazer ou não uma escolha certa, e sim se cobrar se está 100% comprometido em realizar a escolha que fez.

Se não fizermos isso, nunca saberemos se a escolha foi errada porque realmente escolhemos mal ou porque não tentamos tudo para realizá-la. Nesse caso sim, pode residir uma dúvida angustiante.

Não fazer escolhas por medo que sejam erradas é pura perda de tempo, façamos nossas escolhas lembrando que somente saberemos se elas são certas ou erradas se dermos o máximo para concretizá-las.

Qual a decisão que você vem protelando por medo ou por não querer aceitar a renúncia e que agora, está pronto para fazê-la ?

Lembremos que não fazer uma escolha, já é uma escolha.

Marcello Lopes

Nenhum comentário: