terça-feira, 25 de agosto de 2009


Homem Lento foi a primeira novela lançada por Coetzee desde que ele ganhou o Nobel de Literatura em 2003.


Não pode ser comparado ao Desonra, para mim o melhor livro publicado pelo o autor, Homem Lento é uma leitura indispensável para quem já viveu mais da metade da vida e que de uma maneira ou de outra, se viu confrontado com a perspectiva de chegar ao fim da jornada sem renovar as relações com as outras pessoas.


O uso de personagens das novelas anteriores reaparece nesse livro, a escritora australiana de origem irlandesa Elisabeth Costello, aqui ela é a mentora do personagem principal, um fotógrafo de sessentas anos que perdeu a perna em um acidente de bicicleta, na trama o fotógrafo não encontra conforto na relação familiar que se estabelece entre ele e sua enfermeira e o filho dela.


Porque o personagem é um homem solitário, independente e pouco propenso ao diálogo, criando assim um sentimento de inadequação à estrutura familiar.


O personagem é exilado em um planeta estranho, cuja a vida parece terminar com o fim da sua mobilidade, e nem mesmo a perspectiva de voltar a andar o anima.


Confinado e tratado pela enfermeira por quem mais tarde se apaixona e diante da possibilidade de assumir um filho que não é seu, o personagem ganha uma nova chance.


Marcello Lopes

Um comentário:

SÉRGIO PINÁCIO disse...

Parabéns Má! Eu sempre tive muita admiração pela sua capacidade e inteligência. Basta ver seu blog, os realeses que você posta é de mais!
Eu também desejo muita felicidade pra você,as circunstancia da vida nos separou mais uma vez.
Mas nunca poderá serapar do meu peito o carinho e a amizade que construimos!
Meu e-mail ainda é o mesmo me escreve para mandar seu telefone.

abraço
Meu irmão