segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Felicidade


Felicidade cada um de nós tem a sua, não é ?
Essa sensação de contentamento que temos por algo ou por alguém vem do dia-a-dia, do aprendizado que recebemos ao lidarmos com os obstáculos da vida e logicamente se empenhando para vencê-los.
Acho que por isso que as pessoas que conseguem seus objetivos com facilidade ou de forma ilegal não sentem a satisfação de alcançar o sucesso e nem se sentem afortunados com a conquista, e se de alguma maneira se sentirem realizados, é de uma maneira doentia. Ser feliz para mim, tem a ver com a luta pela conquista, seja ela física ou espiritual, seja monetária ou sentimental.
Ser feliz ou estar feliz ? O primeiro traz a figura do bem-estar ( Sou feliz...) e a segunda é a emoção passageira ( Estou feliz)... Não há vida sem felicidade, assim como não há sem a tristeza, seu oposto e que equilibra a nossa vivência. É preciso atenção para não cruzar uma linha muito tênue que existe na vida, a moral.
O que pode nos alegrar, criar instantes de felicidade, pode trazer infelicidade para outros, e dependendo do caso por isso é preciso ter muito discernimento naquilo que fazemos aos outros.
A felicidade ajuda na transformação de desejos em vontade, ela serve como prêmio final, como um objetivo de vida por assim dizer, além dos prêmios materiais ou sentimentais, de acordo com cada caminho traçado. Felicidade vem acompanhada quase sempre de momentos de fracasso e de erros, transformando nossas vitórias muito mais saborosas.
As pessoas que apesar do dinheiro, da casa, carro e inúmeras vantagens e não se sentem felizes é por que vivem uma felicidade aparente, a sensação estéril de que são derrotados por si próprios talvez por não arriscarem mais, assumindo seus sentimentos e carências. Acredito que felicidade seja muito mais que um bem material, do que uma conta cheia de estrelas, aliás a minha do Itaú é cheia de estrelas, de tanto tomar porrada dos juros e do lis. . . .rsrsrsrs
A minha felicidade, está sendo construída aos poucos, no momento em que eu identifico os obstáculos e aceito as dores e muros que irão tentar me deter, no instante em que eu conheço a minha vocação, minha habilidade e busco através dela o objetivo final que é a felicidade.
Eu sei que a felicidade plena e absoluta não existe. Também não existe receita, manual que possa dar garantia plena de viver 100% feliz, mas o que podemos fazer é buscar sempre mais momentos e sensações de felicidade.
A descoberta da minha real necessidade foi um momento de felicidade, e isso alterou completamente as minhas metas, hoje em dia, busco encontrar um caminho para alcançá-las, tento respeitar todos, aprendendo que nem todos pensam como eu e acima de tudo isso, reconhecer que eu sou humano, que eu tenho minhas falhas e limites, e isso faz parte da busca pela felicidade.
Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz os homens à felicidade." (Friedrich Nietzsche)
Marcello Lopes

2 comentários:

Paula disse...

Que os anjos digam amém!!
Beijos!

* Luciana * disse...

Que texto inspirado! Concordo com cada palavra escrita aqui. A felicidade é uma busca constante e, como você mesmo disse, não possui uma receita e nem um manual. Cada um alcança a sua felicidade do seu modo, a seu tempo.

Muito bom seu texto, gostei muito.

Beijos!