terça-feira, 25 de agosto de 2009

Esse é um telescópio de pouco mais de 91cm usado pelo astrônomo italiano Galileu Galilei, cujas descobertas revolucionaram a astronomia.

O telescópio de 400 anos é um dos dois únicos instrumentos ainda existentes usados por Galileu para comprovar a teoria copernicana de que a Terra e outros planetas giram ao redor do Sol, e não o contrário.

2009 é o Ano Internacional da Astronomia, que marca o 400° aniversário das descobertas de Galileu. O telescópio de 1610 inclui uma inscrição em uma das extremidades onde Galileu registrou a capacidade de ampliação do instrumento de 20.

Nesse ano internacional será destacado nos principais museus do mundo a importância dos feitos e do impacto de Galileu sobre a ciência, a relação entre arte e ciência na Renascença da família Médici, a relação de Galileu com a Igreja e a relevância do astrônomo hoje.

Galileu registrou suas descobertas em um livro e dedicou ao duque de Médici Cosmo II, aumentando ainda mais o prestígio e a influência da família nas cortes da Europa.

Muitos dos instrumentos científicos que Galileu utilizava, mostram a intersecção entre arte e ciência, como defendido pela família Médici.

História

Costuma-se dizer que Hans Lippershey, um fabricante de lentes holandês,construiu em 1608 o primeiro instrumento para a observação de objetos à distância: o telescópio.

O conceito que desenvolveu era a utilização desse tubo com lentes para fins bélicos e não para observações do céu. A notícia da construção do tubo com lentes por Lippershey espalhou-se rapidamente e chegou até o astrônomo italiano Galileu Galilei, que, em 1609, apresentou várias versões do aparelho feitas por ele mesmo a partir de experimentações e polimento de vidro.

Galileu logo apontou o telescópio para o céu noturno, sendo considerado o primeiro homem a usar o telescópio para investigações astronômicas. O telescópio de Galileu também é conhecido por luneta. Galileu, utilizando seu instrumento ótico, descobriu diversos fenômenos celestes, entre os quais as manchas solares, as crateras e o relevo lunar, as fases de Vênus, os principais satélites de Júpiter, e a natureza da Via Láctea como a concentração de incontáveis estrelas, iniciando assim uma nova fase da observação astronômica na qual o telescópio passou a ser o principal instrumento, relegando ao esquecimento os melhores instrumentos astronômicos da antiguidade (astrolábios, quadrantes, sextantes, esferas armilares, etc.).

As descobertas de Galileu forneceram evidências muito fortes aos defensores do sistema heliocêntrico de Copérnico.

Pouco tempo depois de Galileu, Johannes Kepler descrevia a ótica das lentes (ver "Astronomiae Pars Optica" e "Dioptrice"), incluindo um novo tipo de telescópio astronômico com duas lentes convexas (um princípio muitas vezes referido como telescópio de Kepler).

2 comentários:

Hellen Taynan disse...

Olá Marcello! Obrigada pela visita ao bulanabula. Então, pode copiar o texto sim, qtos quiser só peço que indique de onde copiou, no caso o meu blog.
Estou te seguindo a partir de já, ok? Estou desenvolvendo uma monografia com o tema: O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) no Trabalho do Administrador do Século XXI. Então gostaria de poder contar com vc para responder o questionário com outras pessoas TDA's pode ser?
Obrigada!

Paula disse...

que legal!!
Adorei...
vc tá ficando "curto"!!
bjs!