sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Comida. . . .Pequenos prazeres, grandes problemas

Quem não salivou ao ver essas fotos, que jogue o primeiro tomate !!

O apetite é um instinto, precisamos comer para sobreviver, assim como precisamos da água e do ar e dormir. É tão poderoso que as pessoas esfomeadas ( eu me incluo nessa categoria) não conseguem pensar em nada além de comida.

Mas o ato de comer se transformou em algo mais significativo que a mera satisfação de uma necessidade. Se transformou em um espetáculo visual, sensorial em todos os sentidos.

Os romanos faziam banquetes que duravam dias, os reis disputavam os grandes cozinheiros no tapa, terminei de ler um livro sobre um grande cozinheiro chamado Carême, intitulado o cozinheiro dos Reis ( irei escrever sobre ele em breve).

Comer se transformou em um ato emocional, trazendo conforto, tranquilidade e muitas vezes, culpa, influenciando nosso humor e disposição ( lembrou daquele almoço de domingo que te derruba,né ? ).

Nossa sociedade se mobiliza em torno da comida, a cultura de um país se define por sua gastronomia. Perceba que a produção, distribuição e venda de comida sempre foi a principal atividade econômica da humanidade, quem nunca ouviu falar que trabalhar com comida dá dinheiro ????
Li em alguns livros de História, que a relação das pessoas com a comida era bem mais diretana Pré-História, não havia lavouras nem mercados.

Para comer, era preciso caçar animais e coletar plantas, raízes e frutas, além disso as intempéries das estações obrigavam os homens a migrar a cada mudança climática. Com a criação da agricultura e a domesticação de animais os homens conseguem se estabelecer.

A tarefa de se alimentar passou a exigir menos tempo, e os períodos de escassez ensinaram a conservar os alimentos, salgando-os, defumando-os e secando-os.

Mas foi nos últimos 1000 anos que ocorreram as mudanças mais expressivas com a evolução tecnológica e científica tornando os alimentos mais variados e disponíveis. As grandes navegações do séc. 14 traziam os temperos, especiarias e mais tarde, o açúcar.

Os avanços dos últimos 200 anos e sua aplicação à alimentação foram essenciais ao desenvolvimento da civilização moderna, a conservação dos alimentos em recipientes hermeticamente fechados, a pasteurização e refrigeração aumentaram a vida útil dos alimentos, acabando assim com a escassez e permitindo entre outras coisas, o surgimento de grandes cidades.

Hoje há alimentos para todos, exceto quando se coloca a questão econômica, aí existe a fome que dizima o continente africano.

Cientistas dizem que nosso sistema biológico conspira para nos engordar ( vi isso em uma revista !!!!), estimulando o consumo de calorias, enquanto o mecanismo para inibir o apetite é bem menos potente, ou seja, somos programados para acumular e armazenar energia na forma de gordura durante os períodos de abundância ( No meu caso, toda a minha vida !!!!).

Essa hipótese já foi comprovada por estudos científicos, logo vou deixar a minha culpa de lado e comer, já que a culpa não é minha e sim da programação do meu corpo. . . .kkkkkkk

Mas infelizmente esse não é o único responsável pelo acúmulo de gordura em nosso corpinho de coxinha, quando comemos nossa comida preferida o nível de dopamina e serotinina aumentam e isso nos dá uma sensação absurda de prazer parecida com o consumo de drogas pesadas como cocaína e heroína.

Não é à toa que somos viciamos nas comidas que amamos !!! ( Pizza, McDonald´s, massas).


Infelizmente existem estudos que comprovam a nossa tendência a comer mais diante de porções maiores, independentemente da fome, ou seja, obsessão por comida é o mal dos nossos tempos.

E existem vários fatores que aumentam essa obsessão, como tristeza, frustrações e ansiedade que acabam sendo compensados com maiores porções de comida, já que os alimentos aliviam o estresse.

Em 1975, o Brasil tinha 2 casos de subnutrição para cada caso de obesidade, em 1996 a situação se inverteu, no mundo são quase 1 bilhão de obesos, mais de 15% da população está muito acima do peso.

Isso não seria grave se a obesidade não viesse acompanhada de diabetes, problemas cardíacos, câncer e problemas psicológicos como depressão.

E a indútria alimentícia não nos ajuda em nada, para se ter uma idéia a batata do McDonald´s em 1961 tinha 210 calorias, hoje em dia ela tem 610 !!!!!! Quem viu o documentário Super Size Me, sabe do problema que é comer no McDonald´s !!!!!

Eu sei também, mas estou há 2 meses sem comer lá !!! ( Um passo de cada vez. . . .rsrsrs).


Não há solução simples para o problema de obesidade ou de compulsão à comida, cada um precisa encontrar ( com ajuda ou sem) a receita de alimentação e exercício que lhe proporcione um equilíbrio aceitável entre prazer e saúde.

Para tanto, precisamos entender nossas limitações e saber abrir mão dos pequenos prazeres, e acima de tudo isso, aceitar que não há fórmula mágica e soluções milagrosas.

Para mim, o que falta é a disciplina para administrar a abundância de comida que existe em casa, e na casa de amigos.

Quem sabe aprendo antes de ter um piripaque !!!!!

Marcello Lopes

2 comentários:

Paula disse...

Vai lá no Cozinha do Quintal e pega umas receitinhas, hehehe!!
Você não pode reclamar muito, afinal dizem (não sei se realmente isso acontece contigo), mas enfim, dizem que quando estamos apaixonados comemos menos...ou não!!
Beijos com muito açúcar!!!

* Luciana * disse...

Oi, menino!

Levando em conta o que disse a Paula, acho então que não estou apaixonada, pois tenho comido mais ao invés de menos!!! rs
Bom, você tocou num assunto interessante. A obesidade é um mal que atinge muita gente. Mas não considero uma doença, pois não dispomos de um remédio eficaz contra ela. Imagina se pudéssemos comer o quanto quiséssemos e o que quiséssemos e depois tomássemos um remedinho que nos impediria de engordar? O cara que descobrir isso ficará milionário!
A obesidade é causada por um distúrbio alimentar, e esse sim deve ser tratado. Cada caso é um caso, lógico, mas deve-se procurar algum tipo de ajuda quando a coisa fica séria.
Muitas vezes comer é um ato quase impossível de se controlar, principalmente pelo fato das ofertas de alimentos serem tão atrativas, como o caso da rede McDonalds e outras do gênero.
Bom, se eu for falar tudo o que quero, daria um novo post! rs Então não vou me alongar mais.
Mas gostei do post e da sua maneira bem humorada de falar sobre o assunto.

Beijos!!!