sábado, 4 de julho de 2009



Persépolis, a história em quadrinhos de Marjane Sartrapi adaptada ao cinema, ganhou versão atualizada na internet http://www.spreadpersepolis.com/ para "tentar dizer ao mundo" o que aconteceu no Irã após as eleições que deram a vitória a Mahmoud Ahmadinejad.

Indícios de fraude marcaram o resultado do pleito e as ruas do país foram tomadas por protestos, prisões e mortes.

À época, a própria Marjane declarou que a reeleição de Ahmadinejad era um "golpe de Estado".

Mas, por trás da ideia de Persépolis 2.0, estão dois jovens de origem iraniana.


Sina e Payman moram na Ásia e, como muitos iranianos exilados, não conseguiram ficar indiferentes ao que estava acontecendo em seu país.


Sina, em entrevista por e-mail ao Estadão afirmou que eles escolheram a HQ de Marjane porque os eventos que a autora descreve (e mais especificamente a Revolução iraniana de 1979) são muito similares ao que está acontecendo hoje no país. "Nos dois casos há milhões de iranianos protestando contra injustiça e repressão".


Fonte: Estadão

Nenhum comentário: