sexta-feira, 31 de julho de 2009



A ex-presidente das Filipinas Corazón Aquino morreu neste sábado (horário local) em um hospital de Manila.


Depois dos assassinatos em 1983, do carismático líder da oposição filipina Benigno Aquino, provavelmente a mando do presidente Ferdinando Marcos, sua viúva, Corazón Aquino, decidiu encabeçar a resistência contra o regime ditatorial.


Ela esteve à frente da oposição nas eleições de 1986, mas foi derrotada por Marcos, que governava desde 1965, em eleições denunciadas como fraudulentas.


Já como presidente das Filipinas, teve de fazer frente a várias tentativas de golpe organizadas por partidários de Marcos.


Os seus objetivos de pôr fim à miséria econômica e ao desemprego galopante falharam, o que a obrigou a renunciar à sua candidatura às eleições presidenciais de 1992.


Fidel Valdez Ramos sucedeu a ela no cargo.

Nenhum comentário: