domingo, 10 de maio de 2009

FALECIMENTO

Meu pai faleceu hoje de madrugada, terminando 3 anos de sofrimento causado pelo câncer, foi valente como sempre foi em sua vida.


Pouco mais de meia-noite, sua respiração foi ficando cada vez mais esparsa, até que meia-noite e trinta minutos o processo de desencarne estava concluído.


Somos espíritas e não nos desesperamos, somos unidos e não deixamos de sentir falta dele, somos humanos e choramos pela dor, pela separação mesmo que breve, pela saudade que vai deixar em cada um de nós da sua maneira.


Não virou santo, não esquecemos seus defeitos e nem seus erros, mas tampouco deixamos de ressaltar suas virtudes e habilidades.


Tive a bênção de me acertar com meu pai antes do falecimento, por causa da queda no domingo passado ficamos mais juntos do que em 35 anos de relação pai e filho, e tive a oportunidade de cuidar dele no hospital e em casa.


Tive a sorte de ter o coração varrido pela compaixão e caridade, que tenho certeza que irá me iluminar pelo resto da minha encarnação.


Nesse momento de perda irreparável, deixamos nossas diferenças de lado, nossos pudores e preconceitos e nos revestimos de humildade, iluminando o caminho com a paz na consciência de que fizemos o melhor.


O sentimento é de alívio, por causa do fim da dor, por saber que ele estava rodeado por espíritos protetores, inclusive meu avô Mathias ( pai dele).


Jesus nos abençoa sempre, mesmo em momentos de mais profunda tristeza, confiamos Nele sempre !!!


Marcello Lopes

Nenhum comentário: