segunda-feira, 27 de abril de 2009

John Rabe

John Rabe foi um alemão que trabalhava na Siemens na China e usou sua filiação do partido nazista para tentar evitar o massacre de Nanquim junto aos japoneses.


Em 1937, ele era líder do Comitê Internacional da Área de Segurança de Nanquim e ajudou a salvar chineses ao abrigar cerca de 200 mil pessoas em uma área livre da ocupação japonesa.


Para quem não sabe o massacre de Nanquim foi um crime de guerra cometido pelos japoneses em 13 de Dezembro de 1937.


Durante a ocupação de Nanquim o exército japonês cometeu numerosas atrocidades, como estupros, saques, incêndios e a execução tanto de prisioneiros de guerra como de civis.


Embora as execuções tenham começado sob o pretexto de se eliminar soldados chineses disfarçados de civis, afirma-se que um grande número de inocentes foi identificado intencionalmente como combatentes inimigos e executados depois que o massacre ganhou força.


Inúmeras mulheres e crianças também foram mortas, à medida que os estupros e assassinatos se espalharam. John também abrigou centenas de refugiados em sua própria residência e atrapalhou as autoridades japonesas atrasando assim o massacre e dando à milhares de chineses a chance de escapar do conflito.


Ao voltar para a Alemanha tentou usar sua influência para evitar outros massacres mas foi preso pela Gestapo sendo solto após a invasão aliada e declarado denazificado ( do termo em alemão Entnazifizierung, é o termo que designa a iniciativa dos Aliados após a vitória sobre a Alemanha Nazista na Segunda Guerra Mundial e reforçada pelos Acordos de Potsdam, buscava a limpeza da sociedade, cultura, imprensa, justiça e política da Alemanha e da Áustria de toda influência nazista.) pelos aliados em Junho de 1946.


A história real de John foi o grande vencedor do Prêmio de Cinema Alemão nesta sexta-feira, ganhando 4 dos 15 prêmios: melhor filme, melhor ator, direção de arte e figurino.


O filme é uma produção alemã-chinesa, a direção é de Florian Gallenberger e tem o Steve Buscemi no elenco, sem previsão de lançamento aqui no Brasil.



Marcello Lopes

Nenhum comentário: