quinta-feira, 23 de abril de 2009

Ainda sobre o dia mundial do Livro

Apesar de ser o dia mundial do livro, não achei até esse momento em nenhum jornal na web menção ao livro.

Procurei nos jornais on line Folha de Sp, O Estadão, BBC Brasil, BBC Inglaterra, Corriere della Serra, Deutsche Welle e finalmente nos jornais americanos USA Today, Independent News e New York Times.

Mas nem tudo é tristeza, achei no site do jornal El Pais da Espanha, um site exclusivo para o dia do livro em espanhol, claro.

Dando destaque a escritores que dizem quais são seus livros favoritos, autores e recomendações de leitura.

http://www.elpais.com/especial/dia-del-libro

É realmente triste de se ver que não existe uma conscientização de que o livro é a principal fonte de conhecimento e de cultura que existe.

Nem mesmo a Livraria Cultura menciona o dia, nem em seu site e nem no blog, a Siciliano também deixou passar o dia preferindo apostar no dia das mães, as que fazem menção são a Submarino, Saraiva.

É realmente um problema cultural a nossa grande dificuldade de ler e de ter acesso à cultura nesse país, o governo lógico tem sua parcela de culpa, mas nossos pais também trazem na bagagem os vícios de uma geração que não tinha interesse e nem muito menos acesso ao mundo dos livros.

Ah ! As editoras são culpadas pelos valores cobrados no preço de capa, na forma como tratam os pequenos livreiros, em minhas viagens como representante da Superpedido é comum encontrar em uma cidade de médio porte, como Sorocaba, apenas algumas livrarias pequenas sobrevivendo como podem ou se especializando como é o caso da Livraria Conceito em Jundiaí que é 100% focada em biologia, e suas vendas 99 % são feita através da internet.

Um exemplo do descaso das editoras são os grandes descontos dados às empresas .com ( Saraiva, Siciliano, Cultura, Submarino, Americanas), chegando a quase 65 %.

Com esses descontos o pequeno livreiro em cidades pequenas fecha suas portas ou transforma seu espaço em um mercado de opções com papelaria, artigos para informática, brinquedos, xerox, fax e outros.

Sei que o volume de compra das .com são absurdos, mas não há nenhuma política de ajuda aos pequenos e médios livreiros, principalmente nas cidades do interior e sair do eixo sp-rj-mg é quase desolador.

Mesmo no sul, mais politizado e culturalmente ativo do que o sudeste a situação não é das melhores, pequenas livrarias fecham suas portas todos os dias, o índice de inadimplência é enorme.

Fui visitar a cidade de Goiânia e quase chorei, não sei se de raiva ou de dó.

A única livraria (no sentido de livraria mesmo) é a Leitura Mega do Shop.Goiânia, das 4 lojas da rede Nobel, apenas uma sobrevive, o mercado livreiro existe na forma de sebos no centro da cidade, um ao lado do outro em diversos quarteirões.

Por isso eu vibro cada vez que eu vejo uma pessoa lendo no metrô, ou leio uma notícia como a da estudante que já leu mais de 400 livros.

Existe uma tênue luz no final do colossal túnel e quem sabe em algumas décadas estaremos próximos do ideal.

Texto: Marcello Lopes

3 comentários:

Sarinha disse...

ÊÊÊ Sorocaba rsrsrs...
Não posso falar muito já que deixei a preguiça e a falta de tempo tomar conta de td e não leio livros como antes(ô saudade de quando conseguia ler livros numa boa rsrsrs ), enfim, é triste mesmo ver esse descaso com a leitura(seja de livros, jornais ...), nem mesmo nas escolas vemos incentivo para a leitura... é uma lastima!!!

Boa tarde de chuva!!!

Bjos.

Antonio José disse...

Marcello Lopes
O Dia do Livro não está esquecido no Brasil. O "Projetos de Leitura" em parceria com as prefeituras estará comemorando em praças públicas dos municípios de Guarujá, Santos, São vicente e Itanhaém, do dia 27 a 30 de abril. Veja em NOTÍCIAS e AGENDA do site www.projetosdeleitura.com.br
Laé de Souza

Jamille Lobato disse...

Eu, como boa leitora que sou, não dispenso a ida à uma livraria ou biblioteca. Em contra-partida, fico extremamente feliz em passar por uma ".com" e encontrar um livro que eu queria muito com um bom desconto. Como consumidora, parte de mim apóia o desconto, pensando no lado financeiro de se manter uma estrutura física. Meu lado leitor, fica trise em pensar que os pequenos livreiros seguem ao rumo da pouca existência, pois em livrarias eu me perco, viajo e embalo nas letras...
Enfim, que nunca se perca o costume da leitura.

PS: Feliz Dia do Livro para você!!!